Juliano Farias
Executivo de growth
x
Olá, tudo bem? Obrigado pela visita! Como podemos ajudar?
Conversar com Juliano

Sora: a revolução e os desafios éticos dos vídeos gerados por IA

As redes sociais estão agitadas com os vídeos produzidos pela Sora, a mais recente ferramenta de IA desenvolvida pela equipe por trás do ChatGPT. Esta nova plataforma promete revolucionar a maneira como interagimos com vídeos, permitindo que sejam criados a partir de simples comandos de texto. 

A expectativa em torno da Sora vem acompanhada dos esforços do CEO da OpenAI, Sam Altman, em divulgar o serviço ainda em fase de testes. "Queremos mostrar o que a Sora é capaz de fazer. Por isso, convido vocês a enviarem sugestões e não pegarem leve em testar do que essa ferramenta será capaz", compartilhou Sam em suas redes sociais.

Especialistas estão avaliando até que ponto o sistema pode criar vídeos que simulam com qualidade a realidade.

A OpenAI reconhece as limitações da Sora, como a dificuldade em simular com precisão a física de cenas complexas e a compreensão de instâncias específicas de causa e efeito. No entanto, a empresa destaca a capacidade da ferramenta em criar cenas complexas com vários personagens e gerar movimentos e detalhes específicos nos cenários.

Até o momento, apenas um grupo restrito de pesquisadores e artistas têm acesso à Sora - que é capaz de gerar vídeos de até um minuto, tanto realistas quanto animados. A OpenAI não informou quando a plataforma estará disponível para todos os usuários, nem se será gratuita ou paga.

O advento da Sora levanta preocupações sobre a disseminação de deepfakes e destaca a necessidade de desenvolver ferramentas de identificação de conteúdos gerados por IA. À medida que tecnologias semelhantes avançam, é essencial estabelecer mecanismos que garantam a integridade e a responsabilidade na criação e uso de conteúdos gerados por IA, protegendo os usuários e a sociedade como um todo. 

É fundamental que os desenvolvedores de IA, reguladores, legisladores e a sociedade em geral trabalhem juntos para estabelecer diretrizes claras e princípios éticos que garantam o uso responsável e benéfico da inteligência artificial. 

Vale lembrar que nos últimos meses, diversas entidades - entre elas a Organização das Nações Unidas (ONU), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e até o Fundo Monetário Internacional (FMI) - têm lançado iniciativas para conscientizar e combater as fake news, cuja disseminação pode ser potencializada por ferramentas de IA, especialmente em períodos eleitorais, como se aproxima nos Estados Unidos.

É encorajador ver que a OpenAI está implementando medidas de segurança e restrições para mitigar o potencial abuso da Sora. No entanto, é importante reconhecer que a tecnologia avança rapidamente, e as soluções atuais podem não ser suficientes para enfrentar os desafios futuros.

No final das contas, o lançamento do Sora é apenas o começo de uma jornada em direção a um futuro onde a IA deve estar acompanhada de uma reflexão ética e jurídica sobre seu impacto e suas implicações em nosso mundo em constante evolução.

AUTOR DO TEXTO:
Ana Paula Ferreira
Redatora | Jornalista
Ana Paula Ferreira é formada em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Franca. Apaixonada pela escrita, possui 13 anos de experiência na área de comunicação.

Cadastre-se ao lado em nossa newsletter e receba conteúdos para que o seu negócio vire referência no mercado

QUER UMA PROPOSTA?
Home