Juliano Farias
Executivo de growth
x
Olá, tudo bem? Obrigado pela visita! Como podemos ajudar?
Conversar com Juliano

O desafio diário da constância, resiliência e equilíbrio entre profissional e pessoal

Uma pesquisa recente da International Stress Management Association (Isma) revela que o Brasil é o segundo país do mundo com o maior número de casos diagnosticados da Síndrome de Burnout: 30% dos trabalhadores sofrem com o problema. Além disso, dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) nos colocam com o maior número de pessoas ansiosas do mundo, somando cerca de 10% do número total da população, o que significa, aproximadamente, 20 milhões.

Para completar, há também a constatação da OMS que uma em cada quatro pessoas sofrerá com algum transtorno mental ao longo da vida. Dados da Ipsos, no entanto, mostram o aumento da preocupação do brasileiro com a saúde mental. Em 2023, o monitoramento mostrou que 52% da população brasileira se preocupa com a saúde mental e a vê como principal problema quando o assunto é bem-estar. Em 2018, por exemplo, no mesmo levantamento do órgão, o percentual que se importava com o tema era de 18%.

Pois bem, logicamente estes números assustam. O stress associado a sobrecarga (que na imensa maioria das vezes está longe de ser proviniente só do trabalho), a dificuldade de lidar com a saúde mental, as imposições da sociedade e uma série de outras preocupações são fatores que podem desencadear problemas graves, tanto físicos como mentais.

Quando analisamos os aspectos citados acima com mais cuidado, percebemos que a chave da resolução está no controle emocional e equilíbrio. E são duas características bem difíceis e árduas de serem adquiridas. Quando não estamos preparados emocionalmente diante de alguma adversidade, acabamos estressados: a falta de controle emocional afeta de maneira direta a nossa capacidade de tomar decisões, superar dificuldades, ser resiliente, separar o pessoal do profissional, não fazer uma imensa tempestade em um copo d’água e seguir sem grandes abalos mentais com decisões simples corriqueiras.

*Fizemos um artigo completo sobre saúde mental, redes sociais e internet. Clique aqui para saber mais!


E aí entra um aspecto muito importante na busca pelo tão sonhado equilíbrio: a resiliência e a constância. O controle emocional requer um trabalho incessante de não se auto sabotar, não desistir, respirar, tentar novamente, procurar outro meio e, mesmo assim, se ainda não der certo, não desanimar e fazer tudo novamente.

O trabalho dentro de agências de comunicação não é fácil. Existe uma rotina com muitos deadlines, prazos, reuniões, adaptações, ajustes e compromissos que exigem do nosso cérebro e emocional. Na MAVERICK 360 estamos sempre em busca do equilíbrio entre pessoal e profissional, deixando claro que somos extremamente conservadores nos nossos processos e liberais na cultura. Porém, a liberdade não significa que não tenhamos que, em primeiro lugar trabalhar e depois lidar com todos os pormenores que envolvem diretamente o nosso trabalho.

Vou elencar algumas maneiras de pensar que me ajudam (e muito provavelmente também irão te ajudar) a caminhar nessa busca incessante por equilíbrio e saúde emocional. E ah, não esqueçam: terapia também é muito importante no processo!

Evolução

Sabe o ditado do “aquilo que não te mata, te fortalece”? Então. O que quero dizer aqui é que desafios, dificuldades, adversidades e turbulências no caminho fazem parte da rotina de trabalho de qualquer empresa. E quando digo qualquer, quero dizer exatamente isso: todas as empresas têm seus problemas, isso é fato.

O que faz diferença aqui é a maneira como encaramos: o primeiro impulso é sempre enxergar a situação como um desastre. Mas e se olharmos por outro ângulo: o da oportunidade e crescimento? Claro, não é tão simples. Porém, com treinamento e resiliência conseguimos, depois de um tempo, olhar para os problemas de outra forma.

Realidade

Encare os fatos como eles são, sem subestimar e nem superestimar qualquer situação. Mantenha os pés no chão e não se deixe levar por mal-entendidos. Na era do remote first e digital (assim como aqui na agência), precisamos lembrar que estamos discutindo, falando e argumentando sempre no âmbito profissional. E, mais ainda, e-mails e mensagens no WhatsApp são mais complicadas de identificar o tom de voz do transmissor. Por isso, é importante sempre perguntar, caso surja alguma dúvida de interpretação, sobre qualquer mensagem transmitida.

Outro aspecto muito relevante quando pensamos em não levar para o emocional, é não se deixar dominar por energias negativas. Elas só lhe farão mal e, no fim das contas, não vão ajudar a resolver as adversidades, pelo contrário. Por isso, se manter o mais racional possível nesses momentos é altamente indicado.

Individualidade e coletivo

Entender que o modo como você age em determinada situação não é a mesma com que o seu colega de trabalho vai agir é um grandioso passo para melhorar o equilíbrio emocional e também o ambiente de trabalho. Cada pessoa é única. No ambiente de trabalho, principalmente quando se é gestor, é importante tentar identificar as qualidades e as diferenças de cada um, para trabalhar com comprometimento e agilidade, mas também com empatia e simpatia com a equipe, percebendo que cada um faz parte do todo da organização.

AUTOR DO TEXTO:
Rick Garcia
Sócio-diretor | Publicitário
Em sua carreira atendeu empresas reconhecidas internacionalmente, destacando entre elas a RPC (afiliada Globo), Fundação Banco do Brasil, Claro, Oi, Cyrela, THÁ, Jandira Alimentos, Chef Vergé e Bem Me Quer.

Cadastre-se ao lado em nossa newsletter e receba conteúdos para que o seu negócio vire referência no mercado

QUER UMA PROPOSTA?
Home